top of page

PERSONALIDADE DO MÊS | DEZEMBRO 2023 | Joel Pena

Para fechar mais um ano, congratulamos um Veterano, com a distinção de personalidade do mês: Joel Pena! Muitos parabéns!

O desporto esteve sempre presente na sua vida, desde o futebol, ao ciclismo e a corrida.

Adora fazer corta matos, e antes de se iniciar a sério no atletismo, fazia Trail's, pois o contacto com a natureza é algo de que não se priva.

Com ele, (e com alguns dos nossos atletas) aprendemos que com disciplina, força de vontade e determinação, há tempo para tudo! Até para encaixar o treino, para podermos ter tempo para tudo o resto.


Fotografia: Run Tejo


Sabe mais sobre ele, na sua entrevista:


1) Quem é o Joel Pena?

Sou uma pessoa tímida, mecânico de automóveis (um sonho que sempre quis, desde pequenino), sou de Loures, tenho 40 anos e adoro desporto, ciclismo e atletismo são os meus desportos favoritos.


2) Há quantos anos treinas, e como é que o atletismo apareceu na tua vida?

O desporto, tanto o ciclismo como o atletismo sempre estiveram presentes. Eu joguei futebol desde os infantis a juniores, mas eu nunca tive jeito. Só jogava futebol, porque tinha colegas da escola que me incentivavam a jogar, e como não era apoiado pelos meus pais no desporto, foi a única maneira de ter desporto. Mas o que queria mesmo na altura era ir para o ciclismo, mas os meus pais nunca me apoiaram nisso.

Em 2006, comecei a correr com um colega meu do trabalho. Na altura, fazia 12 quilómetros numa hora, era o melhor que conseguia fazer. Como o ciclismo esteve sempre presente, comecei a fazer duatlos. Mais tarde fazia um trail ou outro. Participei durante 3 anos numa modalidade que eu adorei, ORI BTT, ou seja, orientação em BTT. Adorei porque envolve natureza e orientação.

Mais tarde, entrei num grupo em Loures, o Correr Loures. Como corria só por correr e sozinho, de maneira que achei que era altura de me integrar num grupo. Esse grupo de Loures, era orientado pelo Paulo Guerra. Fiz lá vários amigos, e foi aí que conheci o Nelson Moreira, que me convenceu a entrar na Run Tejo. Foi o melhor que me aconteceu. A partir daí, comecei a ter orientação por parte do mister Carlos Freitas, que sempre me apoiou e me orientou, para a minha evolução. Comecei a notar uma maior evolução e aí me iniciei mais a sério no mundo do atletismo.


3) O que simboliza para ti pertencer à equipa Run Tejo-Prevent Sprain?

Pertencer à Run Tejo é como ganhar uma família. Nós temos uma pequena competição interna, mas é daquelas competições saudáveis (picardias). Contudo, apoiamo-nos sempre uns aos outros. Seja em treinos, seja em provas e ficamos sempre felizes pelos nossos resultados. Estamos sempre bem e isso para mim é mais que bom, estamos em família.


4) Qual foi o teu maior feito desde que estás no clube?

Foi claramente a meia maratona, no nacional de veteranos (Meia Maratona dos Descobrimentos no dia 3 de dezembro de 2023). Foi uma prova que sempre ansiei realizar, desde 2022, mas que por motivos de lesão, não me tinha sido ainda possível. E então, a partir de outubro deste ano, foquei-me para esta prova a qual me correu bastante bem e fiz RP na distância.


5) O que representa para ti esta distinção de personalidade do mês?

Eu quando recebi a notícia pelo mister Carlos Freitas, recebi-a com muita emoção, porque é um reconhecimento do meu esforço e da minha dedicação diária. De correr de madrugada, para a minha evolução como desportista, e com o contributo também para os resultados da equipa. Para mim, foi de muita emoção e alegria receber esse reconhecimento e estou mesmo muito grato!


6) Quais são os teus atletas de referência?

São aqueles, sejam eles profissionais ou amadores, que se esforçam e mostram evolução. E para mim, são aqueles que eu quero seguir o caminho e me inspiram para eu continuar a evoluir.



7) Qual o conselho que dás a todos os atletas que andam por aí a correr, sem qualquer orientação e grupo de treino?

Primeiro de tudo, para quem corre sem orientação, convém e o mais adequado é correr sempre com uma orientação, com um especialista de treino. O erro que eu fazia, era que corria livremente, como eu queria e era quase sempre a dar gás todos os dias. E não pode ser assim. Nós temos que dar pausa ao corpo para recuperar, porque depois não evoluímos. Temos de ter paciência na nossa evolução, não ter pressa, cada um tem o seu tempo de evolução. Passo a passo.


8) Como concilias os treinos e corridas com a tua vida profissional e pessoal?

Tenho que correr todos os dias de madrugada. Levanto-me às 05h20 para começar a correr perto das 06h00. Só assim, consigo conciliar para eu poder estar com quem eu mais gosto ao final do dia.


9) Qual a tua distância preferida, e porquê?

Os 10 quilómetros, são as provas que mais tenho feito e gosto. Meias maratonas gosto de fazer uma por ano. Já fiz uma maratona uma vez por brincadeira, mas é demais e é um desgaste enorme para o corpo.


10) Qual a tua prova preferida, e porquê?

Não me estou a recordar de uma prova específica, mas gosto das provas do troféu de Oeiras, pelo tipo de prova que eu gosto, sobe e desce. Tudo o que seja provas assim eu gosto, como os corta matos, onde eu mais me divirto.


11) Tens alguns cuidados com a alimentação?

Sim tento ter cuidados. Desde o pequena almoço, as horas de comer. Tento sempre ter cuidado com o tipo de comida e evito fritos.


12) Qual a tua maior motivação para continuares a correr?

Eu adoro correr, e tento sempre evoluir mais. E também poder ajudar o clube e os meus colegas de equipa. Poder um dia ser também uma fonte de inspiração para aqueles que querem evoluir.


13) Queres deixar algum agradecimento público?

Claro que sim! Ao meu mister Carlos Freitas, a toda equipa da Run Tejo (são também a minha grande fonte de motivação e de inspiração para evoluir) e também à minha cara-metade que me apoia muito.


Fotografias: O Homem da Maratona (Página de Facebook)




AGRADECIMENTO AOS PATROCINADORES:

Prevent Sprain Socks

Prevent Sprain - CM Socks

Aronick Equipamentos Desportivos

GoldNutrition

Iriax Construções, Lda

bottom of page